Mensagens

A mostrar mensagens de 2017

Governos de Portugal e do Mundo.... Privatizem tudo e não deixem nada ....

A mim parece-me bem. Privatize-se Machu Picchu, privatize-se Chan Chan,
privatize-se a Capela Sistina,
privatize-se o Pártenon,
privatize-se o Nuno Gonçalves,
privatize-se a Catedral de Chartres,
privatize-se o Descimento da Cruz,
de Antonio da Crestalcore,
privatize-se o Pórtico da Glória
de Santiago de Compostela,
privatize-se a Cordilheira dos Andes,
privatize-se tudo, privatize-se o mar e o céu,
privatize-se a água e o ar, privatize-se a justiça e a lei,
privatize-se a nuvem que passa,
privatize-se o sonho, sobretudo se for diurno
e de olhos abertos. E, finalmente, para florão e remate de tanto privatizar,
privatizem-se os Estados, entregue-se por uma vez
a exploração deles a empresas privadas,
mediante concurso internacional.
Aí se encontra a salvação do mundo… E, já agora, privatize-se também
a puta que os pariu a todos.
– José Saramago, em “Cadernos de Lanzarote – Diário III”. Lisboa: Editorial Caminho, 1996.

Tudo igual, como nos tempos dos nossos avós e dos seus avós... ou o verdadeiro provincianismo no seu melhor!

Por este blog resolvi passar algumas das indignações expressas por grandes vultos da língua portuguesa, que mais não descrevem o passado, que quando comparado com o presente, apenas nos diz e podemos afirmar com toda a probidade, quer o povo, quer a classe poderosa que nos vem governando no pós 25 de Abril, continuam a agir como nos tempos dos seus avós.. ou quiçá como na idade média.
E se estão deslumbrados poderão só constatar o que um recente juiz lavrou em sentença e passo a citar:  “uma mulher que comete adultério é uma pessoa falsa, hipócrita, desonesta, desleal, fútil, imoral. Enfim, carece de probidade moral”. “..(..) não surpreende que recorra ao embuste, à farsa, à mentira para esconder a sua deslealdade e isso pode passar pela imputação ao marido ou ao companheiro de maus tratos”.Também aí se socorreu da bíblia: “Assim é o caminho de uma mulher adúltera: ela comeu e esfregou a boca, e disse: "Não cometi nenhum agravo" (Provérbios 30:20). E, ainda, esta do sábio rei…

Portugal, áreas ardidas e alterações climáticas.

Já alguma vez ouviu, um sequer jornalista ou político, falar das consequências para o clima (sobretudo os microclimas locais), para as alterações climáticas a que Portugal tem sido submetido nos últimos 40 anos??
Isto estuda-se na escola, mas será que ninguém se questiona sobre esta problemática???
Será só tudo explicado pelo "santo aquecimento global", aquilo a que  a designo por  a verdade conveniente, uma forma de fazer com que os evangelizadores da fé dos povos, com a sua santa palavra do politicamente correcto, convençam este pobre povo?? Onde está  o espírito o crítico e a capacidade de duvidar deste povo??? https://www.theguardian.com/environment/2011/feb/11/forests-trees-climate