29/09/2014

orando a deuses e fiando-nos mais nos demónios

Criamos mais demónios que deuses. E isto apesar de sempre erguermos as nossas preces aos deuses, somos mais rendidos aos demónios. 
Por isso o mundo continua a ser um enorme inferno e não vai mudar tão cedo!

Francisco Gonçalves "in" 18Jan2014

Importante Comunicado à Nação - É hora.. ora bolas!
Comunicado -

Na frente ocidental nada de novo.
O povo 
Continua a resistir.
Sem ninguém que lhe valha,
Geme e trabalha
Até cair.

Portugal , lugar de exílio

Portugal continua hoje, tal como há 50 anos atrás, a ser um LUGAR DE EXÍLIO!

E hoje pior que ontem, apesar dos nossos olhos não quererem ver nem acreditar!

Pátria, lugar de Exílio

           Pátria, lugar de exílio
           geométrico afã
           ou venenoso idílio
           na serena manhã.
           Pátria, mas terra agreste;
           terra, apesar da morte.
           Pátria sem medo a leste.
           Lugar de exílio a norte.
           Pátria terra, lugar,
           cemitério adiado
           com vista para o mar
           e um tempo equivocado.
           Terra, débil lamento
           na temerosa noite.
           Sobre os carrascos, vento,
           Desfere o teu açoite!

[Daniel Filipe]

O meu país sem culpa!

Meu País sem culpa !

Do céu límpido calmo
De campos cultivados

De praias e montanhas.

É para ti meu canto
A minha esperança.

Ouço a tua voz triste
Oh, meu país sem culpa
Ouço-a nos dias mornos
No amanhecer cinzento.

E é para ti meu canto
A minha esperança.

Meu país onde a traição domina
E o medo assoma nas encruzilhadas

Meu país de prisões e covardias
E de ladrões de estradas.

Meu país de operários
Cavadores, marinheiros
Meu país de mãos grossas
Plebeu, sensual, resistente.

É para ti meu canto
A minha esperança.

Para ti meu país
Levanto a minha voz sobre o silêncio
Desta noite de angústias
E de medos.

Nada pode calar
O nosso riso aberto
Ei-lo que invade
A terra portuguesa
E vozes juvenis formam o coro.

Por isso é para ti meu canto
A minha esperança.

Já ouço passos,
Vêem na distância
Desfraldando bandeiras e cantando
E é para ti oh! meu país liberto
O seu canto de esperança e claridade.

In Poesia de Daniel Filipe


por uma educação aberta e acessível a todos!

Porque só o conhecimento dissipa a ignorância e as trevas!

"(..).A Educação Aberta envolve um compromisso com a abertura e, portanto, inevitavelmente, um projecto político e social. O conceito de transparência no que diz respeito à educação, tem como percursor o movimento de abertura que começa com o software livre e o código aberto em meados de 1980, com raízes que remontam ao Iluminismo que estão vinculados com os fundamentos filosóficos da educação moderna com os seus compromissos com a liberdade, conhecimento cidadania, para todos, o progresso social e transformação individual.  (..)."


em tempos de injustiça e de ausência de valores morais e éticos!

Em tempos de ignomínia e quando a humanidade se desespera a cada dia que passa, há sempre a esperança de que a luz possa dissipar as trevas. O texto que encontrei, e que segundo a fonte das minhas pesquisas, foi encontrado numa igreja de Saint-Paul em Baltimore, nos EUA, é de facto luz e esperança na humanidade e no seu futuro, bastando para tal que acreditemos que o primeiro passo para fazer o bem é não fazer o mal.

"Caminha, placidamente, pelo meio do ruído e a pressa e pensa na paz que pode existir no silêncio.
Mantém boas relações com todas as pessoas, a qualquer preço, menos o da tua abdicação. Fala a tua verdade com serenidade e clareza e escuta os outros, mesmos os enfadonhos e os ignorantes, porque também eles têm a sua história. Evita as pessoas espalhafatosas e agressivas; elas causam vexames ao espírito. Se te comparas com os outros, podes tornar-se vaidoso ou amargo, porque encontrarás sempre pessoas de mais ou menos importância do que tu. Deleita-te com as tuas realizações, bem como os teus planos. Conserva-te interessado em tua própria carreira, por mais humilde que ela seja; é um bem real em meio às fortunas transitórias do tempo. Sê cauteloso em teus negócios, porque o mundo está cheio de trapaça. Mas, não permitas que isso te faça cego às virtudes; muitas pessoas lutam em prol de altos ideais e, por toda a parte, a vida está plena de heroísmo.
Sê tu mesmo. Especialmente, não finjas afeições, nem sejas cínico no amor, porque, apesar de toda a aridez e desencanto, ele é perene como a relva. Aceita, com indulgência o conselho da idade, renunciando com graças as coisas da mocidade. Alimenta a fortidão de espírito, para que ele te sirva de escudo contra uma súbita desventura. Não te angusties, porém, ante coisas imaginárias.
Muitos medos nascem da fadiga e da solidão. À parte uma saudável disciplina, sê bondoso contigo mesmo. És um filho do universo, não menos que as árvores e as estrelas; tens o direito de estar aqui. E, quer compreendas isso, quer não, o universo se vai expandindo como deve. Vive, portanto, em paz com Deus, seja qual for a ideia que D’Êle tenhas, e sejam quais forem, teus labores e aspirações na ruidosa confusão da vida, procura ficar em paz com tua alma.
Com todas as imposturas, lidas servis e sonhos desfeitos, este é ainda, um belo mundo. Sê cauteloso. "
“Esforça-te por ser feliz.”

FG em 2014


O desinvestimento na educação e a insensibilidade dos rapazes dos partidos do governo!

Quando num país como Portugal, em pleno séc XXI, há deputados com menos de 40 anos a discutir no parlamento que o Ensino não deve ser gratuito e quiça, nem uma função do estado democrático, isto só nos diz que vivemos num País entre as trevas e a ignorância maior, de quem tem a responsabilidade de o desenvolver e fazer avançar! 
Num estado que tem a ambição de desenvolver um país, não há tarefa mais nobre do que a de cuidar
de melhorar o sistema de educação nacional e contribuir para que todos os cidadãos recebem cada vez mais educação e formação. 
Sem o desenvolvimento e mais conhecimento dos cidadãos, não haverá futuro no País, e isto é tão claro que fico perplexo quando ouço a ignorância nacional de quem nos governa discutir se o ensino irá ser pago ou não, e nem sequer se importar com aquilo que deveria ser a sua missão principal: Desenvolver e melhorar o sistema de ensino nacional e dando as melhores condições possíveis e impossíveis aos professores, para que o resultado da formação dos cidadãos seja fonte de orgulho nacional! 
Como tal enquanto formos governados por autênticos "homens das cavernas" estará garantido que Portugal não passará de um lodaçal miserável e vergonha perante o mundo civilizado e em  constante!
FGonçalves (Dec2012)


A ignomínia de uma nação nas mãos de mercenários e agiotas

Estes partidos e esta governação criminosa do país, têm inspiração estalinista e o seu modo de governar um formato de "sovietização" do regime e do país, como nunca foi visto nem mesmo na antiga URSS!

Só esta imensa burla que são os bancos e os prejuízos de milhares de milhões de euros que estão a ser suportados pelos contribuintes, e ainda por cima enganando-os, dizendo-lhes que "andaram a viver acima das suas possibilidades", é uma ignomínia que nem a mais pérfida ditadura à face da terra alguma vez tentou desta forma sob a capa de uma "democracia".

Os regimes comunistas estatizavam supostamente os lucros privados, colocando-os supostamente ao serviço da nação (ou de uma classe de párias).
Mas este sistema politico abjecto que nos destrói e desgoverna, vai mais longe e nacionaliza sempre os prejuízos privados e "privatariza" os lucros públicos, ou seja não passam de um bando de criminosos ao serviço de um classe de agiotas sem pátria nem vergonha.

Ou querem mais provas do que acabo de afirmar? Basta que analisem os prejuízos de + 900 milhões da CGD e BPI (aguenta.. ai que aguentam), os ( ++++ ) 5.000 milhões do BES, os mais de mil milhões injectados no BANIF e os mais de 9 mil milhões "torrados" no BPN, BPP, BCP, BPI....

... e concluam quem ANDA A VIVER ACIMA DAS SUAS POSSIBILIDADES!!
e quem vai continuar a suportar estes sorvedouros de dinheiro dos contribuintes e sobretudo dos cidadãos mais pobres e na rota da miséria mais vil ?
"Ter escravos não é nada, mas o que se torna intolerável é ter escravos chamando-lhes cidadãos."
[Diderot , Denis]
Ou como disse Miguel Torga :

"Agora,
o remédio é partir discretamente,
sem palavras,
sem lágrimas,
sem gestos.
De que servem lamentos e protestos,
contra o destino?"

FG. 17Feb2014

Ainda a improdutividade lusa!

A baixa produtividade de que vem enfermando o país, é também um caso de grave indignidade e espelha o país onde a moral e a ética estão completamente ausentes, tal como a responsabilidade individual e de grupo, e a todos os níveis!  
A busca da excelência e o comprometimento com elevados níveis de profissionalismo exige empenhamento sério, trabalho árduo, competência, criatividade, flexibilidade e capacidade crítica, entre outros factores, mas infelizmente em Portugal, estes não têm sido os valores perseguidos pelas empresas, pelos seus gestores e pelos cidadãos !

Ao invés, em Portugal ganham sempre o facilitismo, a permissividade, a mediania de resultados, a "mesmice" e sobretudo a ganância de obter posições conquistadas não por mérito, mas por "cunha" ou "amizade", ou seja ganha quem seguir o caminho mais fácil e ao alcance de qualquer "esperto", que esteja disposto a não observar os mínimos preceitos éticos ou morais.
E de tal forma esta completa ausência de princípios está a dar os seus frutos em Portugal, que já contribuiu também para nos atirar para a mais completa falência, que o é afinal de todo um sistema e de uma Nação, mas também consequência de uma enorme crise de valores, relativamente à forma de encarar o trabalho e as próprias relações laborais de forma pouco sã, e sem olhar sequer para novas metodologias que introduzam maior rigor, eficiência e eficácia !

E fiquem todos cientes, empresários, gestores, políticos, governantes e cidadãos, de que não é a trabalhar mais e mais horas que se constrói um país mais digno e justo, e se obtem maior produtividade e a competitividade necessárias para o país poder saír desta crise e criar mais riqueza. Mas sim a trabalhar menos horas e melhor, muito melhor, mas também essencialmente de forma inovadora e com criatividade, eliminando a mediocridade e o imobilismo, premiando sempre e apenas o mérito e a capacidade de quem é capaz de fazer sempre melhor e cada vez mais eficazmente, na senda da excelência !

"Promova os falhanços excelente e puna o imobilismo e os falhanços A baixa produtividade de que vem enfermando o país, é também um caso de grave indignidade e espelha o país onde a moral e a ética estão completamente ausentes, tal como a responsabilidade individual e de grupo, e a todos os níveis!  
A busca da excelência e o comprometimento com elevados níveis de profissionalismo exige empenhamento sério, trabalho árduo, competência, criatividade, flexibilidade e capacidade crítica, entre outros factores, mas infelizmente em Portugal, estes não têm sido os valores perseguidos pelas empresas, pelos seus gestores e pelos cidadãos !

Ao invés, em Portugal ganham sempre o facilitismo, a permissividade, a mediania de resultados, a "mesmice" e sobretudo a ganância de obter posições conquistadas não por mérito, mas por "cunha" ou "amizade", ou seja ganha quem seguir o caminho mais fácil e ao alcance de qualquer "esperto", que esteja disposto a não observar os mínimos preceitos éticos ou morais.
E de tal forma esta completa ausência de princípios está a dar os seus frutos em Portugal, que já contribuiu também para nos atirar para a mais completa falência, que o é afinal de todo um sistema e de uma Nação, mas também consequência de uma enorme crise de valores, relativamente à forma de encarar o trabalho e as próprias relações laborais de forma pouco sã, e sem olhar sequer para novas metodologias que introduzam maior rigor, eficiência e eficácia !

E fiquem todos cientes, empresários, gestores, políticos, governantes e cidadãos, de que não é a trabalhar mais e mais horas que se constrói um país mais digno e justo, e se obtém maior produtividade e a competitividade necessárias para o país poder sair desta crise e criar mais riqueza. Mas sim a trabalhar menos horas e melhor, muito melhor, mas também essencialmente de forma inovadora e com criatividade, eliminando a mediocridade e o imobilismo, premiando sempre e apenas o mérito e a capacidade de quem é capaz de fazer sempre melhor e cada vez mais eficazmente, na senda da excelência !

"Promova os falhanços excelente e puna o imobilismo e os falhanços medíocres" Tom Peters!

Francisco Gonçalves in 11 April 2011




28/09/2014

INVESTIR EM PORTUGAL – MAIS UM LOGRO QUE OS PORTUGUESES VÃO PAGAR CARO

Mas alguém de bom-senso acha que é possível atrair bom investimento e bons projectos a este país, no estado actual ??
Será que a insanidade é geral e a pátria estará perdida?
Será que o logro não tem limites e estes governantes não sabem fazer mais nada que mentir perfidamente à Nação ?
Ora um país que é hoje um paraíso criminal e usado quer pela Europa, quer pela África, para fazer “lavagens de dinheiro”, para esconder fortunas e fugir aos impostos nos países de origem, e isto perante um estado policial e uma justiça totalmente inoperantes, configura desde logo um país totalmente doente e varrido pelo crime organizado, ou seja um autêntico paraíso criminal.
A sua economia é débil, corrupta e a ilegalidade é a única realidade perante um povo na miséria, sem emprego nem solidariedade social digna de um país Europeu no Séc XXI!
Então é nestas condições que estes governantes querem atrair investimento, sem tentarem sequer modificar nada?? E pior, não tendo em mais de dois anos de governação, feito absolutamente nada para alterar estar realidade abominável e destrutiva ?!
Algum investidor com um mínimo de sensatez irá “enterrar” o seu dinheiro num país que vive na ilegalidade e no crime, e sem qualquer lei que o possa proteger adequada e atempadamente ?
De facto este povo deixa-se sempre enganar por estes governantes que continuam a praticar autêntico TERRORISMO
DE ESTADO, e sendo eles mesmos a origem (ou a permissividade) de todo o estado de terrorismo com que se debate o país e os seu povo.
E poderemos mesmo afirmar com toda a propriedade que a principal causa da crise em Portugal é a corrupção e o crime organizado, desde sempre perpetuados na economia e na sociedade, perante governos que nada fazem ou que pactuam mesmo com este cenário dantesco, com que se debate a nação!.
E para que não haja dúvidas sobre o que atrás referi, cito :
Empreender – O verdadeiro espírito de empreendedorismo “versus” a saúde dos países !
“…(…).. um empreendedor que tenta criar um negócio numa sociedade enferma é como uma semente num vaso que nunca é regado: por mais talentoso que seja esse empreendedor, o negócio nunca poderá florescer.”
Extraído do livro “Start-Up – Um novo futuro”, da autoria de Reid Hoffman (Co-fundador e presidente do Linkedin) e Ben Casnosha). Aliás uma leitura que recomendo vivamente.
Francisco Gonçalves “in” 20May2013

A NEGAÇÃO DOS DIREITOS DE CIDADANIA AO POVO DE PORTUGAL

Todos os governos desde o 25 de Abril nunca respeitaram o povo, nem a sociedade civil, e isto em perfeito atentado à constituição da república(1), nomeadamente ao não darem qualquer hipótese de ouvirem, ou sequer de tentarem (e que devia ser sua obrigação também) envolver esta mesma sociedade civil e os cidadãos, na procura das melhores soluções para Portugal. Têm funcionado em circuito fechado e assim se blindaram em relação ao povo,  tendo-se constituído numa elite que se pode perfeitamente designar hoje pelo “triunfo dos porcos”, e com toda a propriedade e também apropriação farta!
Em Portugal o único sucesso é mesmo o destes “porcos”, porque os cidadãos honestos e trabalhadores, esses vivem em situação de degradação constante, apenas com deveres e já sem os direitos que a constituição lhes deveria assegurar, em função da sua condição de cidadãos de plenos direitos, e pelos os quais trabalharam, muitos deles uma vida inteira. Os direitos e todas as mordomias são apenas para esta classe de “porcos” triunfantes e hilariantemente dementes, na sua forma abjecta de exercício do poder sobre este pobre povo, em geral pouco esclarecido e assim facilmente manipulado e mantido na mais torpe mentira de sempre.
E, do alegre “triunfo dos porcos” estamos a passar rapidamente para a mais perfeita tirania das bestas!
O povo esse, lamenta-se e deixa-se escravizar eternamente e ainda mais disposto à subserviência em absoluta miséria existencial, na mais cordata acomodação e por entre uma cobardia angustiante, sempre envolvido num lodaçal de pobreza em crescendo, que está a afundar a própria nação.
É Portugal, no eterno retorno à sua essência, que é a pobreza sem fim (sobretudo de espírito!) de um indigno terceiro mundo!
1) Constituição Portuguesa Artigo 9º Alinea c) “Defender a democracia política, assegurar e incentivar a participação democrática dos cidadãos na resolução dos problemas nacionais;”
Francisco Gonçalves in 13May2013

22/09/2014

O estado idiotizador e os cidadãos genéticamente inamoviveis

"Os homens fazem a sua própria história, mas não o fazem como querem... a tradição de todas as gerações mortas oprime como um pesadelo o cérebro dos vivos."




Ou seja Karl Marx queria dizer que os vivos continuam a pensar pelo "códigos dos mortos" e a repetir sempre os erros do passado..
e quanto a mudar alguma coisa .. nem mortos !!


Continuamos a ser comandados por uma programação genética de séculos (o tal "código dos mortos"), e agimos tal qual "robots", sem sequer o percebermos e menos ainda o admitirmos.


Temos um cérebro dotado de uma consciência e um pensamento lógico, mas nem sequer o usamos e normalmente deixamo-lo como novo, porque nunca o usámos ao longo da vida.


O "código dos mortos" é pois aquele código herdado genéticamente (entrincheirado por aquilo a que a neurociência designa por marcadores somáticos), e que os nossos cérebros executam sem que pestanejemos, tal qual um robot obedecendo estritamente ao código de quem o programou.


E o sistema educativo ( que não passa de uma "conspiração disfarçada para nos manter escravos pela mente" ), faz bem o seu trabalho de assegurar que todo um povo se mantém idiotizado e geneticamente inamovível, tudo isto garantido por um estado IDIOTIZADOR que prevalece pelos séculos e séculos amem!!


O estado idiotizador em 10 passos explicado em 10 passos.


E a propósito cito uma verdade inconveniente que li algures e que pode ajudar-nos a reflectir sobre porque somos o que somos :

"a sociedade prefere sempre os que falam bem e agem mal e condena com rapidez todos os que falam mal e agem bem".

Francisco Gonçalves “in” Notas Soltas

Translate