07/06/2012

Governação de código aberto e e-democracia

As nossas estruturas governamentais são descendentes das democracias introduzidas no Séc 17 em Inglaterra e em meados do Séc 18 na França e na América. Estas foram concebidas em tempos, em que informação não podia viajar mais rápido que à velocidade de um cavalo.
 Com a tecnologia do século 18, a única maneira viável, para que as pessoas tivessem uma palavra a dizer nas decisões cívicas era para cada área, ter de designar um seu representante para falar em seu nome. Esta foi uma revolução na colaboração e abertura, quando foi introduzido este novo modelo de então, para substituir monarquias, mas não foi actualizado sequer nos 200 anos seguintes. E é neste ponto em que ainda hoje nos encontramos a braços com sistemas de democracia concebido para o séc 18, em pleno Séc 21, e num mundo em que a ciência e o conhecimento, avançam em ciclos de meses.

Esta, à luz das novas tecnologias e do desenvolvimento atingido nos últimos 200 anos, está nos nossos dias, não só obsoleta como até se torna cada vez mais perigosa para os cidadãos.

 Temos agora a possibilidade de criar uma democracia que é directa e não representativa, onde cada cidadão pode apresentar ideias, questões a debater e votar as coisas que lhe interessam. Isso é aquilo a que se pode designar por democracia aberta ou de governação open-source ou melhor a democracia participativa directa. É simplesmente a aplicação da ideia de democracia aos tempos modernos, portanto nada de mais.
O século 21 é e continuará a ser mais, uma época de mudança, exponencialmente rápida em cada área da humanidade. Tudo está a mudar e agora de uma forma que nunca foi antes vista na história da humanidade. Medicina, ciência, tecnologia, arte, as estruturas sociais e até mesmo o tomar consciência sobre as novas formas de pensar e executar, a cada poucos anos, isto é com ciclos de mudanças que chegam já a ser de poucos meses. 

Talvez a maior exigência para a estrutura organizacional em torno dessas inovações permanentes, é a capacidade de acompanhar a mudança. Mudanças na política, de rápida comunicação não eram possíveis com a tecnologia do século 18, por isso não foram ponderadas sequer numa democracia do século 18. 
Mas, com a colaboração aberta e a moderna tecnologia digital, as organizações podem mudar tão rapidamente quanto os humanos na base das alterações de conhecimentos que vão ocorrendo. (Este é um tema recorrente deste wiki, veja por exemplo a medicina Open-source).

É agora possível a toda a população estar actualizada ao minuto, com informações e dados relevantes para as decisões cívicas, para serem interrogadas na horas ou minutos, e para alterar decisões à luz de novos dados tão rapidamente, que o seu funcionamento hoje diz-se de tempo real, isto é no momento. 
A Democracia digital, pode responder mais rapidamente do que o modelo do século 18 incómodo, em que o governo é alterado apenas a cada poucos anos, e as políticas não podem ser facilmente alteradas, uma vez que entravam em vigor. Tudo demorava meses e anos e isto porque os sistemas de comunicação entre os próprios membros do estado e com as populações eram lentos e progrediam de igual forma, isto é apenas eram possíveis decorridos muitos meses ou alguns anos.

Descentralizar o poder de decisão tem a vantagem de eliminar egos que antes eram postos na equação. Estamos todos familiarizados com o espectáculo de políticos que tentam alegar que uma decisão que eles fizeram era a certa, quando logo a seguir se tornou evidente que é era completamente errada. 
Os políticos eram, e ainda são, obrigados a fazer isso porque uma estrutura democrática, que centraliza o poder de decisão em suas mãos, e a população a cumpri-la bem longe deles e das suas decisões assim burocratizadas. Pior, para proteger a sua reputação, os políticos devem sempre parecem estar certos - mesmo quando eles são claramente errados. 

Com a administração em código aberto, por outro lado, os erros podem ser corrigidos, logo que eles se tornam aparentes. Se um curso de acção acaba por ser ineficaz, pode simplesmente ser alterado. Ninguém perde o rosto, porque nenhuma pessoa foi responsável pela tomada de decisão em primeiro lugar, porque esta foi de fonte colaborativa na sua essência e sujeita a escrutínio directo.

"A democracia é uma coisa impossível até que o poder possa ser partilhado por todos." - Mahatma Gandhi

Francisco Gonçalves
(francis.goncalves@gmail.com)

Baseado em artigo no original Open-Source Governance
e direitos de autor reservados para adciv.org ( Advanced Civilization )



Enviar um comentário

Translate