03/07/2015

Os pobres dos nossos Ricos que bem dispensamos como Povo e como Nação !

Pobre país que em vez de atrair ricos, apenas gera trastes como os Ulriches, os Espirito Santos, os pingos amargos, etc, que não só são perfeitos agiotas e avaros do pior, como ainda se prestam a evadir-se aos impostos a que estão obrigados como cidadãos. Sem moral ou ética, são incapazes de sentir compaixão ou empatia pelos seus co-cidadãos.
E demonstram-no na sua plenitude as ultimas declarações de Ulrich de que "se os sem-abrigo aguentam, então os portugueses também..". Mais provas ?? Fugas constantes de capitais para paraísos fiscais, evasão fiscal continuada, negociatas de facturas falsas, lavagem de dinheiros, promiscuidade entre governo e bancos, etc, etc.. Assim nunca seremos um país e um povo confiável nem uma sociedade estável e justa, como nós maioria do povo aspiramos e queremos para os nossos descendentes.
Estes são de facto os ricos que Portugal não precisa de todo, porque são avaros, não investem no País e ao invés ainda se alimentam da pobreza deste povo, fogem às suas obrigações como cidadãos e empresários, sempre de moral duvidosa e que só contribuem, como família de "donos de portugal", para um país mais pobre e miserável a todos os níveis, desde o económico ao social.
Ousemos pois correr com estes ricos imorais e criemos um país que atraia ricos que pensem no bem colectivo, como única forma de Portugal vir a ter futuro.

Francisco Gonçalves
(francis.goncalves@gmail.com)
Enviar um comentário

Translate