28/10/2016

Vivemos num país por entre a escuridão e as trevas densas de sempre

Os pardacentos e medíocres sempre dominaram este país de burocratas, escribas (ou magas de alpaca) e planeadores, que não passam de puros lacaios do poder, sempre dispostos à bajulação e incapazes de pensar por si ou de decidir o que quer que seja, tal qual perfeitos botas de elástico medievos.
E tudo isto por entre a agiotagem e o crime organizado de uma máfia lusitânia que tudo domina, e mantém a economia, a sociedade e a própria democracia e justiça refens e sob a sua alçada criminosa.
E as trevas adensaram-se ainda mais nos últimos anos (Séc XXI) e deram lugar a mais perversão e crime sempre “legitimados” sob a máscara de uma democracia, o que torna tudo ainda mais opaco.
E quem afirmar estas verdades é logo rotulado de "politicamente incorrecto"...ou porque tem "mal feitio" .. "é irascível" ou "é alguém que não sabe o que diz"... e assim se perpetua o reino dos maus de carácter, que no entanto são o poder e podem determinar com toda a força da lei, que eles são a única opção. Ou eles ou a polícia de intervenção! Na idade média também era assim e há 2,000 anos também! Nada de novo de baixo do sol, portanto. Até Jesus Cristo, o pregador foi vítima desta gentalha de poder absoluto, absurdo e abjecto. E (talvez) o único cristão que existiu à face da terra!
E por isso acabou pregado na cruz, por pregar contra os poderes vigentes da altura, incluindo os da igreja de então... mas ninguém quer ver a realidade e 2,000 anos depois continuamos cegos, mudos e incultos, o que não augura nada de bom para o futuro da humanidade..
Tal como há 2,000 anos… A classe dominante nunca deixará que o povo possa ter assento, ou sequer que forme uma opinião própria, nesta "canalho-cracia".
Pela minha parte, abomino pois todo e qualquer sistema político que permita em absoluta passividade, deglutir paulatinamente a ignorância, a arrogância, a demagogia, o culto da personalidade, os caciques e tudo quanto a política consegue materializar de mau. Uma sociedade que se deixa conviver passivamente com o mal durante séculos, é ela própria fonte de mal e de destruição.
A esperança são as pessoas verdadeiramente livres e que não se deixam vergar nem por poderes e menos por bolsas cheias de dinheiro, que representam as sementes do bem e a grandiosidade maior da humanidade no futuro.
Francisco Gonçalves (jan2014)
( francis.goncalves@gmail.com )
‎"A gente que manda hoje no mundo acredita apenas no sucesso egoísta, traduzido em ganhos monetários, pisando todas as regras e valores. Os aventureiros que conduziram a humanidade à actual encruzilhada dolorosa não passam de jogadores que transformaram o mundo num miserável “reality show”. Tirando o dinheiro, nada neles os distingue da gente vil, medíocre e intelectualmente indistinta que se arranha para participar nesses espectáculos insultuosos para com a condição humana."
[VIRIATO SOROMENHO MARQUES]

"Os defensores do capitalismo são muito ciosos a apelar aos sagrados princípios da liberdade, que são incorporados na seguinte máxima: os afortunados não devem ser impedidos do exercício da tirania sobre os infelizes." [Bertrand Russell]
Enviar um comentário

Translate