25/11/2014

Eu ontem vi uma estrela a brilhar no firmamento de Portugal !

Eu começo finalmente a acreditar em Portugal e este a começar também a mostrar-se perante o Mundo com algum respeito e credibilidade.
Nada me move contra Sócrates ou outra qualquer pessoa, mas não posso (nem nunca pude aceitar) como cidadão deste País que me viu nascer, que os poderosos se tenham vindo a aproveitar dos lugares que conquistaram ( a maioria por bajulação ou caciquismo puro ), para obter benefícios próprios.
E pior, a fazerem leis para os servirem pessoalmente metendo sempre as mãos no erário público. Vivemos em pleno Séc XXI e não na Idade Média e é tempo dos portugueses (TODOS) perceberem o que é de facto uma democracia e que ninguém pode estar acima da lei, e muitos menos tirar partido da sua condição, para obter proventos ilegais e tratamento especial, sempre acima dos outros cidadãos ou de qualquer outro tipo de imunidade.

Ou somos todos iguais perante a lei e igualmente cidadãos de direito ou assumimos de vez que queremos um país "em que todos são iguais, mas há uns que são mais iguais que os outros". Tendo de facto chegado ao mais perfeito estado do Triunfo dos Porcos, ontem finalmente tive um resquício de esperança de que o meu país possa vir a ser um espaço de liberdade e igualdade para todos os cidadãos que nascem neste país, sem qualquer excepção.

Ontem o país teve uma demonstração de que vale a pena acreditar e lutar por um país integro e  que a construção de um melhor espaço de cidadania, de liberdade e de democracia não se compadecem com a inércia que tem caracterizado este povo
Também ontem começou-se algo, e arrisco-me mesmo a antever que nada mais ficará como dantes. O
País precisa, e os portugueses merecem, que este seja "qualquer coisa de limpo e asseado". Pense-se que só ontem (um dia na vida deste país), a nossa credibilidade perante o mundo civilizado (até à data pelas ruas da amargura de um qualquer Burkina Faso), teve um impulso positivo, porventura como nunca nos últimos 40 anos desta malfadada democracia.

É bem sei, uma pequena semente lançada à terra, que poderá florescer se todos nós, povo deste país, também dermos o nosso contributo e a nossa luta sem quartel contra toda a tirania que tem caracterizado os poderes instituídos e os criminosos e corruptos que há sua volta crescem e proliferam, porque nos temos deixado governar mansa e insidiosamente submissos.

Todo nós somos culpados, mas ainda a tempo de nos redimirmos.

Francisco Gonçalves "in" Notas Soltas @ 25 Nov 2014
( Francis.Goncalves@gmail.com )
Enviar um comentário

Translate