23/11/2011

A Inovação em Portugal e a falta de uma cultura organizacional

O porquê da falta e da falha de Portugal em matéria de Inovação ?
Em minha opinião o problema continua a estar centrado na cultura, ou na falta dela. Sobressai-nos em Portugal, uma cultura avessa ao risco e à mudança, falta de inovação (é preciso mais e melhor inovação e principalmente incentivos a quem inova), muita acomodação, incapacidade para mudar e actualizar-se, resistência (muita) à mudança, cultura avessa também à colaboração e partilha de conhecimento, organizações tipicamente taylorianas e inflexiveis, etc, etc..

É sobretudo necessário que as organizações alterem a sua visão, organização e cultura, de molde a contemplarem a inovação dentro das suas rigídas organizações actuais, que de alguma forma terão que deixar de o ser, até porque nos dias que correm a ordem deverá ser "Inovar ou Morrer".

As organizações em Portugal insistem ainda em ser demasiado formais de uma forma geral, e até pior que isso rigorosas em excesso, e porque a formalidade é inimiga da curiosidade e do espírito de investigação, e estes mandatórios para empreender os processos de criatividade e da inovação.

É necessário empreender uma autêntica cultura de re-evolução e " a chave de comando no caos reside não na sua estratégia, mas sim na sua organização e cultura". E Lembre-se sempre que "a cultura come estratégias ao pequeno almoço".

"É pois fundamental adoptar-se criando "uma cultura de rebeldia, uma mentalidade de que as regras são feitas para serem testadas e quebradas "...
Inevitavelmente necessita de se fazer o processo de planeamento e elementos para criar uma cultura de inovação ...." Mas se não estiver constantemente a esticar as ideias aos seus limites, não se poderá ir a lugar nenhum de forma rápida, tal como hoje é exigido pelo T-M".

"A inovação não tem agenda, nenhum plano, nenhuma estrutura rígida. É sobre algo que se gosta de fazer. Trata-se de descobrir as pessoas que realmente se importam, pois estas são aquelas susceptíveis de serem efectivamente inovadoras". [Exploring Chaos].

No fundo tudo se resume a ser capaz de constantemente se adaptar à mudança e fazer as coisas acontecer. Não há mais lugar para quem apenas vê acontecer e se mantem estático!
"O homem sensato adapta-se ao mundo, enquanto o insensato insiste em adaptar o mundo a si próprio." [George Bernard Shaw].

Portanto as mudanças que necessitamos urgentemente sejam feitas em Portugal e no Mundo estão inteiramente nas mãos das pessoas INSENSATAS!

Ou de outra forma parafraseando Tom Peters, o Guru da Gestão ! " Demita todos os planeadores e contrate todos os desvairados que encontrar!".

"...(...).. um empreendedor que tenta criar um negócio numa sociedade enferma é como uma semente num vaso que nunca é regado: por mais talentoso que seja esse empreendedor, o negócio nunca poderá florescer."
[Reid Hoffman Co-Fundador do Linkedin]


Francisco Gonçalves
francis.goncalves@gmail.com


Uma recomendação de leitura para melhor compreensão do que se acaba de descrever :
O verdadeiro espírito de empreendedorismo "versus" a saúde dos países !

"...(..)..A Berkshire Hathway foi fundada na América porque há mais oportunidades de negócio num país com instituições eficazes, leis, confiança e uma cultura que aceita os riscos, entre outras qualidades intangíveis. (..).
Na Linkedin, os colaboradores têm direito a vários dias de folga remunerados para se dedicarem a fazer trabalho voluntário em organizações sem fins lucrativos e locais.Estes esforços de apoio às comunidades locais fazem o bem e contribuem para o nosso objectivo final. Fortalecem a ligação da empresa tanto aos consumidores actuais e potenciais, como aos nossos colaboradores.

A saúde de uma sociedade molda os resultados dos profissionais individuais de forma semelhante. É difícil edificar uma carreira notável se a sociedade em que vivemos apresentar pobreza extrema, serviços públicos e infra-estruturas medíocres, ou níveis de confiança baixos (..).

Portanto, pense bem no local onde vai escolher para viver e trabalhar..(..).".

Extraído do livro “Start-Up - Um novo futuro”, da autoria de Reid Hoffman (Co-fundador e presidente do Linkedin) e Ben Casnosha.
Enviar um comentário

Translate