13/10/2013

A Colaboração e a Inovação como Vantagem Estratégica e Competitiva

Tendo nos últimos anos, estado envolvido em projectos, estudos e "provas-de-conceito" de múltiplas plataformas inovadoras baseadas em Open-Source e Linux e orientadas à Web, tenho a forte convicção de que as redes de colaboração (onde se incluem as redes sociais) irão dar clara vantagem competitiva às empresas que primeiro ousarem tirar partido destas para inovar, tornando-se mais produtivas e actuando estrategicamente no mercado e nos negócios.

As redes colaborativas estarão focadas, na interacção entre as equipes e comunidades de forma horizontal e na organização dos dados, accionáveis em formatos que permitam a tomada de decisões, a colaboração e a sua re-utilização através de processos de mashup´s. Desta forma as ferramentas colaborativas vão ser cada vez mais criticamente importantes para as empresas e organizações, ajudando-as a criar uma nova cultura de inovação, através de novos níveis de excelência operacional, que determinarão enormes vantagens competitivas perante a concorrência.

Sem dúvida que o segmento de ferramentas de Colaboração vai representar, nos próximos anos, um dos maiores eixos de investimentos que as empresas terão que efectuar necessariamente em TI, juntamente com as áreas de Virtualização (desktops, servidores, storage e redes), Intranet Cloud Computing e "inteligência" no Data-Center, por forma a acelerarem a agilização de recursos, mantendo-se deste modo competitivas.

A colaboração está inclusive já há algum tempo no centro das atenções dos principais "players" com capacidade de inovação do mercado, como a CISCO (actualmente em processo de aquisição de empresas na área da colaboração Web Office), a IBM como Sametime 3D (SecondLife) e GOOGLE (com o GoogleDocs, GoogleWiki, GoogleWave, etc.) e muitos outros "small players", que estão continuadamente a inventar a colaboração para a próxima década.

Destacam-se startups inovadoras como a ThinkFree, Zoho, Alfresco, ActiveCollab, MindTouch, EtherPad, e alguns Projectos no universo do Second Life. Ainda as vagas transformacionais da Internet e as inovações nos domínio das designadas Web 2.0, Web 3.0, Web 3D e Web semântica, estão a irromper e lançar novas formas de interagir, aprender, comunicar, colaborar e partilhar, que terão impacto cada vez mais significativo na forma como as empresas vão ser capazes de inovar e lançar produtos e serviços competitivos na próxima década. Nunca antes o lema "Inovar ou morrer !!!!" se colocou com tanta acuidade no mundo dos negócios, como o vai ser na próxima década.

A colaboração está assim no centro da inovação nas empresas, sendo crucial para para dinamizar processos inovativos nas empresas e organizações em geral e prometem enormes benefícios como o aumento da produtividade, redução de custos e, em última instância, o melhor alavancar do conhecimento entre grupos internos e externos (conhecimento organizacional), e o desenvolvimento de produtos e serviços mais eficientes e rentáveis e contribuindo para uma melhor satisfação dos clientes.

No sentido de contribuir com algumas ideias que possam lançar a colaboração nas empresas, elaborei uma apresentação que foca toda esta temática e quais as vantagens e benefícios que estas poderão colher, na próxima década, com a adopção de uma nova cultura de inovação, colaboração e partilha activa entre colaboradores, clientes, fornecedores e parceiros de negócio, bem como a sua repercussão na geração de novas ideias produtivas e reprodutivas, aliando produtos / serviços mais competitivos e próximos dos seus clientes.

Francisco Gonçalves (June2009)

IT Architect / Consultant & Strategic Open-Source Advisor.

A Apresentação : A Colaboração no Centro da Re-invenção da Empresa
Enviar um comentário

Translate