13/10/2013

Portugal - o maior falhanço de todas as democracias ocidentais !

Portugal representa hoje, passados 37 anos de restaurada a democracia, talvez o maior falhanço da Europa civilizada, em termos de uma implementação de um sistema e regime democrático!
E pior que isso, no culminar de 37 anos, foram já três as vezes em que foi necessário recorrer à intervenção externa, no caso o FMI, para colocar o país na ordem, em termos financeiros, e por arrasto impedir a implosão de uma crise maior de nível social sequer impensável, pelas drásticas consequências que traria a um país já de si bastante debilitado. E isto apenas devido à maior incompetência generalizada de todos os nossos governantes, que se demonstraram de todo incapazes para gerir os nossos recursos e principalmente conter o endividamento externo, deixando-o crescer irresponsavelmente, para níveis que considero autenticamente criminosos para toda uma Nação!
A verdade dói eu sei! Mas pior do que a verdade é continuar a querer esconder a realidade aos portugueses, impedindo que estes tomem bem consciência da época crítica em que vivem, e do passado não melhor que já atravessaram sempre em sobresalto "democrático". Só perante a realidade as consciência poderão verdadeiramente tomar em consideração o quão dramática é a situação de cada portugues, e o quanto é urgente que cada um de nós sinta a necessidade de execer com vigor, a cidadania a quem tem direito, no sentido de exigir dos nosso politicos e governantes, as adequadas medidas, para que possamos rápidamente sair do fosso a que nos conduziram deliberadamente ou insconscientemente, agora já tanto faz!!
Até porque se não forem os cidadãos a tomar atitudes concretas face à actual demência que varre a classe politica instalada no poder, as consequência poderão ser bem mais dramáticas, e é por isso que nesta nota faço questão de alertar para este facto!
Face à intervenção do FMI, e não tendo a nossa classe politica (oposição e governo!) qualquer ideia clara de futuro para o país, ou estarei enganado ou ainda não vi nenhum plano de acção de nenhum partido que me elucide como vamos ser capazes de superar esta crise de endividamento excesssivo, que nos afunda a cada dia que passa, e muito menos qualquer ideia sobre como desenvolver o País de forma inequívoca, colocando este de novo a gerar riqueza, para que como povo possamos sobreviver, num mundo cada vez mais competitivo e exigente.
Face a este deserto de ideias, a agravar tudo isto tenho recentemente ouvido fazedores de opinião, economistas de "trazer por casa" e outros especistas de generalidades, que muito temos espalhados pelo país, mas que bem sabem manipular a opinião pública, e o que recentemente mais tenho percebido, deixa-me no mínimo estarrecido, eu que sou um normal cidadão, embora atento ao país e ao mundo.
E agora deixo de me dirigir não tanto aos pobres cidadãos deste país ocupado, e passo a dirigir-me à classe de doutos senhores cientes da sua sabedoria, que são os politicos, governantes e outras classes que dominam por completo a democracia portuguesa e a continuam a manter sua refém. Como tal vou a partir daqui referir-me a eles simplesmente como politicos, para mais fácil trato e compreensão.
E é sobre o que tenho vindo a escutar destes senhores tão vaidosos, não tanto da sua sabedoria, mas muito mais da sua esperteza, o que aqui vou passar a referir.
Trata-se pois do que tem vindo a ser defendido em público por estes "doutos" economistas e outros especistas não especializados, afirmando que os portugueses têm que reduzir o seu nível de vida, têm de gastar bastante menos, trabalhar mais e ainda poupar mais!
Bom, dito de outra maneira, os portugueses, que têm já os salários mais baixos da Europa, e apenas como um dos muitos possíveis termod de comparação, o salário mínimo em Portugal é de 485,00 Euros, enquando na Irlanda também em crise, é de 1.461,51 Euros. Como vêm é muito parecido e a crise quando vem não é para todos, ou será???!!
Sendo assim, continuarei com o meu raciocinio lógico, que é o seguinte: Então se os portugueses vão ter de ganhar ainda menos, trabalhar mais, gastar menos e poupar mais, eu pergunto em que mercado nos podermos enquadrar? Talvez na rota para o equador nos podermos juntar ali a Cabo Verde ou mesmo à Guiné, e aí estaremos nivelados em termos salariais, mas não em termos de custo de vida, porque o nosso continuará a reger-se pelo mercado Europeu!
Por aqui estamos conversados, pois se os portugueses que já são o povo que ganha menos na Europa, que paga impostos muito acima da média e que tem um nível de vida idêntico aos Europeus, com muitos produtos até mais caros, como os combustíveis, e outros bens até essenciais também mais caros, eu pergunto aos nosso sabidões governantes e politicos, o que esperam eles de um povo, assim obrigado a sobreviver nestas condições de autêntica país subdesenvolvido ! Que sobreviva claro!!!
Claro que é sabido que o povo portugues é de brandos costumes, aguenta carga de jumento sem se queixar há pelo menos 100 anos de respublicas, suporta impostos dignos de um escravo na idade média, e tudo isto suporta sem um queixume, isso todos nós sabemos!! Mas, senhores politicos, esquecem-se de uma facto básico de qualquer sistema,em que se inclui o humano, que não foge à regra: Estes têm o seu limite de exasutão, que uma vez atingido não respondem por si como é normalmente esperado !!
Todos os portugueses, até porque estamos num mundo globalizado (aproveito para dar vivas à globalização!!), sabem bem demais que qualquer empregado no Reino Unido, mesmo a limpar mesas, facilmente auferirá um vencimento mensal superior a £ 1700 Mês!!
E não vale apena aqui referir territórios de emigração férteis e atractivos para muitos e muitos Portugueses, na próxima década, (se sujeitos à miséria que lhes querem impor pela mais alta incapacidade e falta de visão dos seus governantes), sejam eles alguns países Africanos, Austrália, Europa, e até mesmo alguns territórios do continente Asiático, que se tornarão mais prósperos a curto prazo!
Portanto, como acabo de vos demonstrar, aquilo que andam meia dúzia de ilustres medíocres a querer vender, não é realmente uma solução para Portugal, antes sim o mais perfeito suicido assistido de uma nação, por um punhado de loucos!!
No fundo o que eles estão a dizer aos portugueses e bem alto, é algo do género: Bom," como os portugueses são incompetentes e não conseguem criar riqueza para viver como europeus ", têm que continuar a produzir e trabalhar como europeus, mas a ganhar 5-8 vezes menos que aqueles. Aí, como já referi, o país estará a caminhar para África, e na via do mais perfeito sub-desenvolvimento!!
Como fácilmente poderão concluir, os grandes especialistas e politicos desta terra andam a vender aos portugueses uma impossibilidade, face à sua mais completa incompetência e irresponsabilidade bem patentes dos últimos 37 anos. E não esperem que estes agora de repende acordem, e como por milagre, se tornem competentes, rigorosos, honestos e responsáveis, e comecem finalmente a conseguir colocar o país no rumo do progresso e da criação de rqueza, pois não???!! Milagres já não acontecem hoje em dia, sabem disso??!
Agora eu digo-vos, o que este país precisa, e é a unica solução para que não sejamos. em menos de 10 anos tão pobres como Cabo Verde, e que passa por um plano ousado de desenvolvimento da economia, reduzindo o estado a um orgão minimo e eficiente (que custe 3 vezes menos do que actualmente custa) e ao serviço dos cidadãos e não o contrário, desenvolvendo um sistema de ensino voltado para o futuro e o desenvolvimento acelerado de competências, criando sinergias sérias entre as universidades e as empresas, gerando novas ideias, apostar massiva e seriamente nas energias renováveis a todos os níveis possiveis e imaginários, reactivando todas as indústrias tradicionais, inovando e exportando produtos e soluções que sejam vendáveis e competitivas no mercado externo, adoptando sistemas de gestão eficiente e eficazes, eliminação por completo da burocracia no estado e nas empresas, eliminação completa da corrupção e do tráfico de influências, etc, etc, por forma a que criemos mais riqueza, e simultaneamente possamos assegurar níveis de vida decentes para os Portugueses, e ao mesmo tempo criando uma sociedade mais aberta e mais justa.
Até porque não há escapatória, e a regressão de nível de vida só conduzirá a uma beco sem saída para Portugal, cujo caminho alternativo, e sem retorno, é a emigração massiva dos cidadãos.
E esta será bem mais profunda e grave do que a que ocorreu em meados do Salazarismo, porque nessa altura eram os menos instruídos que fugiam de portugal, porque não tinham que comer!
Agora serão exactamente os mais instruídos e aqueles com mais estudos e até mais "know-how", os primeiros a abandonar Portugal, deixando um rastro de pobreza ainda maior atrás de si, e um país que mais se parecerá com um deserto!!
E estejam, senhores políticos bem certos disto: Se não formos capazes de fazer o que atrás indiquei, só nos resta a pobreza absoluta e o maior surto de emigração alguma vez visto, muito maior e mais grave para o país do que o fenómeno que ocorreu nos tempos de governação Salazarista!!
E se alguém conseguir destruir com factos e objectividade o que acabo de dizer-vos, estejam à vontade!!
Agora um último conselho - Comecem desde já todos, mas todos (politicos e portugueses em geral) a reflectir e a agir ou então a fazer as malas : As escolha é vossa!!
Francisco Gonçalves
18 April 2011
Francis.Goncalves@gmail.com
Enviar um comentário

Translate