07/05/2011

A oligarquia que mantém refém o País, sem qualquer transparência - Estará Portugal condenado à mais absoluta irrelevância ?


Esta é a triste realidade e a mais perfeita perversão introduzida no aparentemente longínquo sistema democrático instituido em Abri de 1974. Um estado e uma governação que se servem do povo e o escravizam, em prol do bem estar desta classe oligárquica, que se constituiu poder e armadilhou da forma mais vil, e propositadamente planeado, para cercear a democracia e impedir o povo de aceder aos direitos, que lhe confere a própria constituição do país, ainda em vigor neste regime podre, desumano e sem futuro à vista.

Ao invés, de ser o estado e a governação ao serviço dos cidadãos e do País, tal qual seria normal numa democracia séria e de um país que até integra a UE, esta escumalha no poder apropriou-se do aparelho do estado e da mais completa governação do país, e na mais perfeita ilegalidade têm-se empenhado em manter uma Nação e um povo reféns e na mais absoluta miséria, só já comparável com o Estado Novo e a sua ditadura ignóbil.

Mas quando hoje comparamos o actual estado a que este regime chegou, muito embora ( à parte da perseguição politica e de inibição das liberdades individuais), até o Estado Novo conseguiu ser mais sensato, justo e mesmo mais, mas muito mais rigoroso com os dinheiros dos contribuintes. Isto para além de a estrutura e o pilar da sociedade, que se chama justiça ter funcionado no Estado Novo (à parte das liberdades individuais e perseguição politica), algo que hoje é um caos indescritível e perfeitamente inadmissível, que a própria justiça não tenha nem a dignidade nem a honra, para que possa garantir o estado de direito, e aquilo a que os cidadãos deste país deveriam ter assegurado pelo cumprimento da constituição, e que não é assegurado de todo!

Em termos de direitos viveremos, e teremos recuado mesmo para o pleno da Idade Média! Qual Salazar, Qual Monarquia, qual quê?
Estes era meros aprendizes de feiticeiros, quando comparados com estes autênticos monstros, que se fazem passar por políticos e governantes (todos bem falantes e metidos nas suas “fatiotas bem caras”), de um estado democrático, e que aprisionaram a democracia, levaram o país à mais vil falência da sua história de mais de oitocentos anos e pior, destruíram a pouca qualidade de vida que ainda restava aos seus cidadãos, e sobretudo desfizeram a esperança que restava e todos os sonhos dos portugueses de hoje, e hipotecando mesmo as gerações vindouras !

Que esperança para Portugal e os Portugueses, que não seja mais pobreza e mais miséria ?
Existirá saída possível a este sistema oligárquico, que bloqueou mesmo a possibilidade de os cidadãos poderem alterar a actual constituição completamente armadilhada, por forma a ainda ser possível reconstruir um país verdadeiramente democrático e livre, para assim poder crescer e se desenvolver finalmente ?

Por: Francisco Gonçalves
06 May 2011
francis.goncalves@gmail.com

Enviar um comentário

Translate