06/01/2014

A pobreza por decreto do Eurostat !

O Eurostat proclamou que um pobre é quem ganha abaixo de 420,5 Euros. Como se a pobreza se pudesse medir com fita métrica ou outro qualquer instrumento de medida.A pobreza endémica como é a que temos em Portugal não se resolve com medidas administrativas destas, que definem por decreto quem é pobre e quem não o é.

Esta é a civilização que estamos a construir, junto com os sistemas de caridadezinha (que são aos montes a receber dinheiro do estado para depois estes fazerem caridade à "la carte"), e que normalmente virão então atrás dos inspectores e medidores da pobreza, a ver quem tem fome e merece um pãozinho ou um pacote de arroz. 
Aviltante esta noção de pobreza e mais pobres (de espírito) são os governos e seus acólitos que pensam estas monstruosidade decretináveis, sem sequer saberem das condições efectivas de cada uma destas famílias, ou sequer como elas vivem, educam os seus filhos e como conseguem o milagre de sobreviver neste inferno dantesco, que ainda se chama Portugal.

De referir que haverá mais de 4 milhões de almas a viver com menos que os tais limites em que se passa a ser pobre decretinamente , e que são os 420,00 Euros.

A Bem da Nação e da Europa Desunida,

Francisco Gonçalves.
( francis.goncalves@gmail.com )

E como fica o combate à pobreza que é um objectivo a que se comprometeu Portugal no âmbito concertado das Nações Unidas??

Ninguém Sabe?? Pois!!! Mas da caridadezinha todos querem saber?? Saia mais um pacote de arroz para o pobre aliás direita!
Enviar um comentário

Translate